domingo, 18 de dezembro de 2011

Difícil Decisão


Ela ainda estava indecisa, seu coração batia incessantemente, sua mente se dividia em opiniões opostas. Seria loucura? Era o certo? E futuramente? Mas e o agora? Ela se lembrava de seus pais, seus conselhos e direções. Já estava no carro, teria volta? Seu irmão dirigia, era longe o local. Parecia ser uma pista sem fim. Era melhor ser perto, ou não... Bateu um profundo arrependimento, ela fechou os olhos e lágrimas tímidas escorreram. Seu namorado, sem graça e sem jeito, passou a mão em suas costas para mostrar que estava ali. Ele a apoiaria na decisão que ela tomasse.
- Laura, como você está? – seu irmão olhava em seus olhos através retrovisor. – Já tem certeza?
            Ela abaixou a cabeça e respirou fundo.
- Vai dar tudo certo, eu com você. Te amo, independente da sua escolha. Te amo, bem? – seu namorado falou. Havia sinceridade em suas palavras assim como um certo temor pela escolha dela. Ele preferia um não.
Ela queria sumir, voltar no tempo. Ela queria qualquer coisa menos tomar aquela decisão. Tudo mudaria com um sim ou com um não. Eram dois futuros em sua mão. O dela e o de um pequeno ser ainda em formação. Aborto seria a solução?
Ela já podia ver a clínica de longe. Um pavor tomou conta dela, um turbilhão de emoções e pensamentos. Ela chorou. Não poderia fazer isso, mas não poderia mais olhar para os seus pais se eles descobrissem. Sua família era tradicional demais para aceitar uma gravidez na adolescência, foi uma surpresa seu irmão ajudá-la.
- É MEU filho... – ela começava a tomar uma decisão. – O que eu fazendo?
- Laura, se o papai e a mamãe não te aceitarem mais pode vir morar comigo. Eu converso com a Camila, ela vai entender e te ajudar. – seu irmão e sua cunhada também preferiam um não. O namorado ficou um pouco aliviado.
- E meus estudos? Meu sonho de ser intérprete? Eu não sei o que faço... – ela chorava intensamente. Já tinha quase três meses de indecisão. O aborto devia ser feito naquele dia, senão a barriga poderia ficar mais visível.
- Eu não vou deixar você fazer uma escolha que vai se arrepender. – seu namorado tomara a decisão por ela. – Não vai fazer esse aborto, qualquer coisa eu crio essa criança sozinho! Luís, por favor, vamos sair daqui. Tem um retorno lá na frente.
Eles voltavam pra casa, ela sabia que teria que enfrentar seus pais, mas evitou pensar nisso. Encostou a cabeça no pai do seu filho e começou a pensar em como seria sentir o bebê mexer, pegar no colo, ouvir a criança chamá-la de mãe, pensou em como seria sua família. Ela também evitou pensar no parto, isso a assustava.
- Qual vai ser o nome?    um sorriso tímido surgiu em seu rosto.

31ª Edição Imagem - Projeto Suas Palavras

19 comentários:

  1. Gostei Anninha, muito bonito *.*

    E o visual novo do blog está uma graça! Que bom que riscou a palavras "ruins", porque de ruim no que você escreve não tem nada ;)
    Continue escrevendo, não pare. Você é ótima!
    Já sabe que tem o meu apoio! :D

    ResponderExcluir
  2. Achei legal o texto.Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada, Carol!
    Haha, >_< valeu mesmo! :)
    E vc sabe q tem o meu! Bjão

    Jacqueline, mt obrigada! ^^

    ResponderExcluir
  4. Interessante vc fazer o texto em terceira pessoa...ficou bem arranjado,e nitido como vc evidenciava a personagem.
    Essa empatia é fundamental para construir otimas historias como essa.

    Tema delicado..final feliz !

    Abraço e continua ativa na blogosfera do face !

    ResponderExcluir
  5. Haha, costumava fazer em primeira pessoa. Ultimamente só tá saindo em terceira. *-*

    \o

    haha, vou dar mais atenção lá. ^^ valeu

    ResponderExcluir
  6. Gostava de escrever sobre banalidades de minha própria vida usando a terceira pessoa, como se eu fosse um personagem, teu texto me fez lembrar disso. Gostei da forma com que você construiu sua prosa com delicadeza e leveza, em alguns momentos cheguei até a pensar que você estivesse falando de si mesma, tamanha intimidade com a personagem... Parabéns!

    Estarei lhe seguindo, gostaria que desse uma passadinha pelo meu blog e conferisse um dos textos que mencionei acima, o título é: "Apenas um Personagem"

    http://sublimeirrealidade.blogspot.com/2008/06/o-personagem.html

    ResponderExcluir
  7. Anna, parabéns, volte sempre no PSP.

    Att, Pâmella Feracini

    ResponderExcluir
  8. Seguindo, caso queira, visite meu blog, Moulin Rouge.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Bruno, obrigada!! Mas nao tava falando de mim, nao.. rsrs
    Vou lá ver, obrigada! (:

    Pâmella, vou dar uma passada lá depois.. Agora já to de saída. ;s E obg, *-*

    ResponderExcluir
  10. Olá, anna, obrigada pela visita ao "Umas e outras..." Vc é bem vinda para voltar sempre que desejar. Adoreiiii o layout do seu blog. Tão foooofo!!!

    bjks JoicySorciere - Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir
  11. Haha, por nada!! obg pela visita tbm ^^
    E obg pelo elogioo, *o* rsrs

    ResponderExcluir
  12. Feliz natal para vc tbem, querida!! Beijos...

    ResponderExcluir
  13. Obrigado pelo otimo comentario lá no meu blog !

    Beijo Anna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Victor, por naada! ^^
      To em falta... Vou passar mais por la ^^
      Bj

      Excluir
  14. Oi querida... estou aqui para agradecer ao comentário lá no blog e desejar um ano novo maravilhoso para vc!

    bjssss JoicySorciere - Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigaada, Joicy. *-*
      Ótimo 2012 pra vc e sua família tbm, (:

      Excluir
  15. Oie, adorei seu blog ,benhê *-* sou nova aqui, eu e minha amiga fizemos esse blog a pouco tempo, então se vc puder passar lá e dizer o que achou, vai ser ótimo rs *-* bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obg, :D
      Passei por lá, mas vou ver c mais calma dps. ^^

      Excluir

Ei, muito obrigada pela visita! :D Comentários são sempre bem vindo, então não se acanhe! Fique à vontade para opinar, mas cuidado com a falta de respeito, ok?! Mais uma vez: obrigada! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...