domingo, 11 de dezembro de 2011

Uma Carta Sincera


Querido Deus,
            eu nem sei como começo essa carta. Queria começar de forma incomum, mas acho que não vou conseguir. Eu sou tão pequena e minha mente é tão limitada. Sei qual atitude devo tomar, mas não tomo. Desculpa. O Senhor colocou sonhos no meu coração, me deu as ferramentas para cumpri-lo. E o que foi que eu fiz? Esqueci desse grande sonho. Não tentei. E deixei as Suas ferramentas paradas. O Senhor é tão bom comigo e nunca me deixou na mão, e eu sempre duvido e dou lugar para a incredulidade. Obrigada pela sua misericórdia, por me perdoar sempre que me arrependo e por me dar, todos os dias, uma nova chance de recomeçar. O Senhor tem tão grande amor por mim, tem tanto prazer em me ouvir e eu não consigo parar para te ouvir, mesmo sabendo que nas Suas palavras encontrarei tudo o que preciso: a direção, o consolo, o ânimo e o refúgio que procuro em lugares que não acharei. Acho tão mais fácil jogar tudo para o alto e me deprimir... Perdão porque eu sei que mesmo depois desta carta, de reconhecer a minha estupidez em não te dar o que Você deveria receber, vou continuar cometendo idiotices. Eu sei que não desistirá de mim e que aos pouquinhos o Senhor irá me transformar. O Oleiro não desiste do barro até ver o vaso terminado. Obrigada. Espero ser um vaso que não seja difícil demais, mesmo sabendo que nada é difícil para o Senhor.
Com sinceridade,
Paula.

Um comentário:

  1. essa carta é uma verdadeira expressão de como somos tão pequenos, egoistas, e ate ingratos, e do Grande Amor Dele por nós. Eu só tenho a dizer: 'Obrigada Deus'

    ResponderExcluir

Ei, muito obrigada pela visita! :D Comentários são sempre bem vindo, então não se acanhe! Fique à vontade para opinar, mas cuidado com a falta de respeito, ok?! Mais uma vez: obrigada! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...