segunda-feira, 4 de março de 2013

Uma Simples História

Imagem daqui.


Ele era um daqueles românticos à moda antiga. Sonhava acordado imaginando várias surpresas para a amada. Ele só esquecia-se do terno, da gravata e da roupa passada. Um cavalheiro oculto. Escondido em roupas imundas. Moleque, o garoto que brincava na rua, que encardia a calça e não se preocupava. A amada passava e ele só sonhava. Menino ingênuo. Esquecia-se da aparência. Pensava que o importante é o que há por dentro. Mas esquecia-se de que lá fora não é bem assim. A embalagem que chama a atenção. O que há dentro costuma ser decepção. Ele queria fugir do padrão. Pensava diferente, agia dessa forma. E conseguia chamar a atenção por ser assim. Deu-se bem. Firme em sua opinião. Decidido. Conquistou aquele coração. Não deixou de ser o jovem despreocupado e alcançou o desejo tão sonhado. Tinha a leveza do seu jeito e o coração da donzela por ele conquistado. Sorriso no rosto, bermuda marrom, pés descalços e jeito levado. Ninguém entendia o encanto da garota arrumada. Ar de certinha, roupa bem passada, moça de família. Que contraditório! Ela e ele. Ele e ela. Nunca apostariam nesse par. Surpresa. Felicidade. Emoção. O casamento resultou em outra geração. Filhos igualmente diferentes. Um pouco do pai e um pouco da mãe. A beleza daquele lar está nas diferenças que se completam. Na tranquilidade de uma discussão e na paz que reina em meio à tempestade. Que bom não ouvir a razão, não atentar para os palpiteiros de plantão. O amor entre eles é vivo até hoje. Mesmo após tantos anos. Ele amadureceu. Ela ficou mais livre. Eles cresceram juntos. Completaram-se. Completam-se.

“Quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração? E quem irá dizer que não existe razão?”

Inspirado nos meus pais
Anna Oliveira, madrugada do dia 28/12/2012

13 comentários:

  1. Esse conto é muito bonito, você tá de parabens \o/

    ResponderExcluir
  2. Que liiiiiiiiindo. Muito bom, Ana. Parece a história de Eduardo e Mônica, mas com a sua própria essência, né? Amei a citação do trecho abaixo.


    Beijos! >> Spiderwebs ♥ < <

    ResponderExcluir
  3. Essa historia simples é muita linda, gerou as 3 preciosades que tenho, minhas 3 annas...

    ResponderExcluir
  4. Será se eu lembro desse texto? *---------* muito mas muito liindoo ;33

    ResponderExcluir
  5. Amo a história dos nossos pais!! Amei o jeito que você escreveu e expressou a história deles! Nunca me canso de ouvir meu pai ou minha mãe contando as histórias deles! ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Luh! :3
      Também gosto muito, hehe. *-*

      Excluir
  6. Amo a história dos nossos pais. Amei o jeito que você escreveu e expressou a história deles! Nunca me canso de ouvi-los contando as histórias deles! ♥

    ResponderExcluir
  7. achei muito lindo, chorei de emocao; gostei da maneira de como voce ve seu lar e seu dia a dia em familia; continue a escrever nao so sonhos mas tambem o real. bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, vó! <3
      Vou continuar sim. :D
      Beijo!

      Excluir

Ei, muito obrigada pela visita! :D Comentários são sempre bem vindo, então não se acanhe! Fique à vontade para opinar, mas cuidado com a falta de respeito, ok?! Mais uma vez: obrigada! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...